Skip to content

DEIXA PARA AMANHÃ

Spread the love

Coragem para mudar, ânimo para começar!

Eu acho que sou a pessoa mais preguiçosa que conheço e olha, conheço muitos preguiçosos. Mas, não tenho dúvidas, ganho deles com larga diferença.

Tenho preguiça de acordar de manhã, embora eu ache acorda cedo sensacional. Todo ano uma das minhas promessas da virada é passar a acordar mais cedo, sem ser só para trabalho, mas para aproveitar bem o dia. Têm uns três anos que fica só na promessa mesmo…

Tenho preguiça de comer algumas vezes. Não todas as comidas, é claro, só as que demandam mais energia, como cocada, pé de moleque, peixe (que eu amo, mas tirar espinha dá uma preguiça kkk). Tenho preguiça de mastigar e de descascar laranjas também. Nossa, como tenho preguiça de descascar laranjas!

Esses dias, eu estava com tanta preguiça, que reparei que estava com preguiça de sentir preguiça. Eu acordei, comecei a mentalizar meu dia, visualizei todas as coisas que precisava fazer e quando pensei em ficar com preguiça, vi que não tinha forças nem para ter preguiça. Achei o cumulo do absurdo, mas não me julguei. Deixei o sentimento escorrer, deixei a preguiça da preguiça fluir. Quando percebi, estava aprendendo com ela.

Depois desse dia, passei a perceber que a preguiça não era pura, natural, inata em mim. Ela era na verdade fruto do meu cansaço, do dessabor de fazer algumas coisas que não fazem mais sentido, de viver algumas realidades que não se encaixam mais dentro daquilo que é real para mim. No fundo eu não era tão preguiçosa assim, eu era mais acomodada que preguiçosa. E acomodo é pior que preguiça.

Acomodo faz a gente deixar a vida passar sem criar coragem para mudá-la ou mesmo que a mude, vamos fazendo em doses homeopáticas, lentas, fracas. Desfalecidas mudanças que nada mudam. Como preciso de coisas que sejam, troquei a preguiça e o acomodo pela iniciativa. Ela ainda é pequena, tímida, mas já está por aqui. Uma prova disso é chegarmos ao fim do mês de agosto, onde curto as minhas merecidas férias, e posto todos os textos que fiz ao logo de dois meses que antecederam a ele.

Então, se você esta terminando esse texto, saiba que tive preguiça em fazê-lo, que levei duas semanas para terminar porque não achava um tema que coubesse em um mês que falamos sobre o outro e que no fim, escrevi sobre algo que não tinha nada a ver. Mas, o importante disso tudo, é que venci a preguiça, venci o acomodo e usei a iniciativa para pensar que você estaria esperando esse texto. E nessa espera, meu dever maior hoje era pensar nos tantos outros que cativei e não só em mim. Afinal de contas, é sendo nós que somos eu.

Agora, essa coisa de sentir preguiça, estou deixando para amanhã kkk.  

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

www.000webhost.com