Skip to content

ALGUMAS DE NOSSAS DORES NINGUÉM VÊ

Spread the love

O sofrimento que escondemos, às vezes, bate a porta!

Hoje eu quero falar sobre a vida. Essa coisinha pequeninha, que cabe inteira no peito e traz coisas que só a gente sabe, só a gente sente, só a gente entende.

Durante essa semana inúmeras situações aconteceram, não comigo, mas com pessoas que conheço. Situações tristes, cheias de dor, de lágrimas, de perdas. De falecimentos à términos traumáticos de relacionamento, as pessoas ao meu lado sofreram. E essa dor, essa enorme dor, doeu em mim.

Não só pela amizade que nutrimos, mas principalmente pela forma como eles foram obrigamos a reagir a elas. Porque mesmo passando por tudo isso, a vida de todas essas pessoas continuou. Elas foram obrigadas a continuar.

Trabalharam, saíram, conversaram, até riram, talvez mesmo sem querer sorrir. Eles tiveram que encarar a rotina que não pede licença aos nossos problemas, deixando-nos a vontade para vivê-los, nos recuperarmos e assim, enfim curados, continuarmos. Ela simplesmente segue independente da certeza se estamos preparados ou não para isso.

Tudo isso me fez pensar que nós realmente não sabemos o que o outro carrega no peito. Não sabemos nada sobre as dores alheias. Não sabemos nada sobre o sofrimento do próximo. Não sabemos nada. Quantos sorrisos, na verdade, escondem lágrimas?

Cada dia tenho mais certeza de que é preciso olhar as pessoas com mais amor e menos julgamento.

Algumas de nossas dores ninguém vê!

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

www.000webhost.com